Friday, January 19, 2007

Anna Karina, musa para sempre

Devaneios poéticos pós-sessão, na Retrospectiva de Godard na Cinemateca Brasileira, de Uma mulher é uma mulher, com Anna Karina, no auge do talento e da beleza.

Rock, jazz, strip girl com jeito menina. Liberação dos desejos – com graça, poesia. Jump-cuts, Eisenstein na balada pop. Revolução dos costumes, o mundo começa a mudar –e a ser mais colorido. Fragmentado. Pós-moderno.

E eis que Godard nos vem com Anna Karina – fascínio e sutiliza à flor da pele. Que musa é essa que nos moldou a cinefilia do desejo? Que inspirou um novo sentido para o feminino? Close: Uma mulher é uma mulher. Vamos viver a vida. Com Anna Karina.

2 comments:

carla said...

Adorei o blog! Estava no google pesquisando sobre Anna Karina e caí aqui. :)

Ponto de Fuga said...

Olá, Carla! Que legal, fico feliz.

E aproveito para convidá-la para a nova versão do blog no endereço www.pontodefuga.jor.br

Tem muito mais cinema, nouvelle vague e afins lá.

Até mais
Clayton